Pensamento de um português suave:Penso logo desisto...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

PAI,SEI QUE SENTES A MINHA MÃO!...


Pai, eu estou aqui!

Sei que sentes a minha mão!

Não silencio a minha voz...por ti!

Pai, ouve o meu coração

Que anseia ver-te libertado

Dessa teia,dessa armadilha

Mesmo chorando de tão magoado

Esta Joana, a tua filha

Luta contigo,sempre...lado a lado!


Sabes Pai...

Vives sem rede no trapézio da vida

Foi-te vedada, proíbida!...

Mas tu és forte "Campeão"

E o trapézio está protegido

Pela calma da minha mão

E pela força com que estou contigo...


Quando a angústia me aborrecer

Aproximo-a do fogo e deixo-a arder...


Quando a raiva me sufocar

Liberto-a até poder respirar...


Quando as lágrimas me magoarem

Mergulho-as num lenço até elas secarem...


Pai...

Sei que sentes a minha mão

Mesmo chorando de tão magoado

Lutará contigo o meu coração

Sempre...

Sempre contigo, lado a lado...


*******************************************


Só quando escrevo é que me liberto

Do sonho que construo num solo deserto!


Hoje...

Deixei expandir o que a minha alma imana

E hoje...

Hoje escrevo com o calor da Joana...




Dedicado ao Júlio, o"Campeão" como a Joana a cada dia lhe chama...

22 comentários:

Luís Coelho disse...

O poema parece um grito por alguém que não consegue expressar os seus sentimentos e desejos.
A família sofre e vai tentando viver com as lágrimas de cada dia.

Ana Martins disse...

Minha querida e amiga,
o vosso Júlio é mesmo um CAMPEÃO, a vida teceu-lhe uma armadilha, mas ele continua a lutar com todas as forças que ainda lhe restam.

Desejo muito, muito mesmo que esse pesadelo acabe e que o Júlio regresse à vida e a vocês que tanto o amam.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Querida Soledade,

O Júlio é um campeão porque tem duas treinadores excelentes e talentosas !
O teu poema é lindo e o Júlio deve gostar de ouví-lo da tua boca durante o seu calma sono.

Muitos beijinhos
Verdinha

Mr. Gomelli disse...

muito lindo o poema... muito lindas as palavras e concordo com a Verdinha...aliás, faço minhas, as palavras dela oh: "O teu poema é lindo e o Júlio deve gostar de ouví-lo da tua boca durante o seu calma sono"

hehe... tudo bem, não sei direito quem é o Julio... e peço desculpas por deixar isso claro... hehe

mas achei lindo o poema... e desejo que tenham muita força...

abração, Sool!

Daniel Costa disse...

Maria da Soledade

Escrever um poema pode livrar-nos ,pelo menos, algum tempo de quarquer pesadelo.
Alé disso o poema dedicado ao Jílio, que não conheço, tem muito de altruísmo.
É assim que te conheço: Uma mulher que sofre, mas não deixa de ser altuístamente cheia de humanidade.
Beijos

Pena disse...

Estimada e Amiga de Excelência:
O seu doce e extraordinário poema comoveram-me.
Tão lindo.
Como VOCÊ é.
Ambos voam pelo céu azul espalhando o encanto e a ternura por todo o lado.
Excelente veia poética que lhe corre no sangue fabulosa e maravilhosamente.
Adorei, bem como, a sua deliciosa visita ao meu blogue.
É uma pessoa de fascínio.
Parabéns por mais um poema de ficar pasmo porque transmite serenidade, bem-estar e tranquilidade.
Beijinhos mil ao seu talento em tudo o que faz.
Com respeito imenso pela honra da sua amizade que é recíproca.
Sempre a admirá-la. SEMPRE!

pena

Bem-Haja, notável amiga.
Adorei.
O seu pai escutá-la-a com todo o interesse pela pureza e beleza de sentimentos expressos.
Admirável.

Daniel Costa disse...

Maria Soledade

Há muito pensei escrever um poema dedicado a ti, baseado no te conheço, nem quero esquecer a tua primeira fase, andava eu a reaprender a escrever. Tenho escrito vários poemas nominais, peço sempre permissão e uma foto, que pode ser a do próprio blog. Aceitas?
Se sim podes enviar Mail: danielcosta@optimus.clix.pt
Por outro lado gostava de dizer-te que será lançado no próximo dia oito o meu primeiro livro, LISBOA CAFÉ. Se lembras "Esquadrão 297 em Angola", voltei a publicar em blog próprio, com oa designação AMOR NA GUERRA, no meu painel e, finalmente está em edição com, fotografias do meu arquivo, que também estão nos post's. Deverá sair ainda este ano.
Beijos

Bandys disse...

Soledade,
Uma poema que mostra a esperança, a solidariedade e a amizade.

Obrigada pela visita e volte mais vezes.
Daniel é um amigo queridíssimo.

Beijos e um dia de luz.

Mr. Gomelli disse...

Poxa, Sol... eu fiquei em duvida e por isso perguntei... desculpa ser um tanto indiscreto...

mas que barra hein... bom, eu não posso dizer que sei como é dificil porque realmente não sei... nunca passei por isso... posso apenas imaginar como é dificil... =/

o que posso dizer, do fundo do coração,é que torço pra que tudo se resolva da melhor forma e que desejo força pra todos vocês nessa "batalha"...

abração!

Maria disse...

Fiquei dorida com este grito. Vai fazer 9 anos, fui eu, quem gritou em silêncio, frases como estas.
Não consigo dizer mais nada. Um abraço grande para as duas e para o Júlio.
Estou sempre aqui para vós.
Maria

Paixão Lima disse...

Na noite silenciosa e nua; no dia ensolarado e quente; o tempo decorre uniforme no mar da vida de incertezas e amarguras.
Mas o campeão resiste
Às intempéries do acaso
E, se resiste é porque existe!
Desejo ao Campeão a vitória final para que a luta tenha valido a pena. Para bem de todos que o amam, para bem da vida.
Beijos solidários à Soledade e à Joana, com muito apreço, respeito e admiração.

Laura disse...

Já costumo ir junto do campeão e vejo-o como sempre, como se dormisse, ou acordado, calmo, sereno, esperando que tudo possa voltar a ser como antes, e que a vida retroceda e a felicidade aconteça de novo.

Um beijinho a ti querida sol e à Joaninha que também conheço de a ver lá...

laura

rosa-branca disse...

Olá querida amiga, viver o sono da vida talvez seja bem pior que viver o da morte. Não leves a mal as minhas palavras, mas eu sei exatamente do que falo. Passamos a vida a pensar...quando vai acordar?rir...falar até chorar... só posso deixar aqui o meu carinho e os meus votos para que a força nas as abandone...Eu pedia isso todos os dias para mim. Que ele volte e tudo seja como antes. Beijos querida amiga com muito carinho

rouxinol de Bernardim disse...

Gostaria de adaptar este poema a «Mãe!» pois
é ela que neste momento me segura a mão com força, com ternura, na esperança de se agarrar à vida que teima em esfumar-se!

Vieram-me as lágrimas aos olhos só de ler isto!

♥.•:****-franciete-****:•.♥ disse...

Minha linda senhora e amiga, seja bem vinda, entrou pela porta da frente, por aquela em entram todos os meus amigos. Só que a maior parte deles ficam retidos num cantinho chamado coração, e ai permanecem o tempo que eles quiserem, jamais são mandados embora. Só que alguns ao fim de algum tem se aborrecem e vão embora por vontade própria, e ai eu fico triste, mas que posso eu fazer se nem nossos filhos lá querem ficar por muito tempo. Pois cada um ganha asas e vai voando até outras paragens, são os sonhos que cada um constrói, mas espero que enquanto se sintam bem serão felizes, porque é só assim que sei cuidar do meu jardim. Obrigada por ter vindo, e a quem lhe indicou o caminho, sinta-se bem e seja muito feliz, beijinhos de luz e paz esta é a minha saudação amiga.

♥.•:****-franciete-****:•.♥ disse...

Voltei porque me esqueceu de lhe dizer que o seu poema, é tão lindo que faz doer mas só com tanta dor eles são lindos é assim que o poeta sabe escrever verter em lágrimas a dor que sente no coração.
Beijinhos de luz e paz.

Ricardo Calmon disse...

Um berro brado de amor profundo,incontido e amigo,até a última chama suspiro,em prece essa,Soledad,Junto estou,com pensamento em Júlio Guerreiro!
Snif Dignidade e AMOR Profundo TUO,me FAZ PESSOA!

AMO VOCES,JÚLIO E SOLEDADE!

SNIFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF
SMACKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

rosa-branca disse...

Passei amiga para te deixar um grande beijo com muito carinho. Força e coragem só assim se vence. Beijos

Daniel Costa disse...

Maria Soledade

Escrevi o que penso de ti actualmente. Sempre te achei sincera e boa colega.
Beijos

poetaeusou . . . disse...

*
uma folha de altruísmo
dum livro de sensibilidade
em lição afectividade
que vai além do humanismo !
,
bem-hajas,
,
brisas serenas,
deixo.
*

*Lisa_B* disse...

Querida Sol,
este poema lindo encerra dor mas leva às lágrimas quando se conhece a historia e os quês.
Na mão sentida... fica o grito sufocado que não sai.
Beijinhos com carinho e ...Força sempre.

Joana Alves Almeida disse...

O Júlio é o meu Pai. E sim é um campeão!
E, com as devidas desculpas a todos os filhos deste planeta, é o maior de todos os tempos!!
(Mas isto de fazer poemas sobre a minha pesssoa nas minhas costas não é bonito mãezinha. O que vale é que já me vinguei!) :)