Pensamento de um português suave:Penso logo desisto...

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

ARDE UM POUCO DO MEU PEITO




JÁ FUI UMA ÁRVORE VERDE!


JÁ DEI SOMBRA DE PRAZER!


JUNTO COM MINHAS AMIGAS


EU VIVI O VERBO ARDER!...




FOLHEIA-SE ROSTOS LAVADOS


EM LÁGRIMAS DE DESILUSÃO!


SÃO FOGOS CONTINUADOS


PALCOS DE DESTRUIÇÃO!...




MUITA GENTE EMBRIAGADA


RASGADA PELA TRISTEZA!


LENÇOL DE FLORESTA QUEIMADA


RENDILHADA DE POBREZA!...




MALTRATADA, DESTRUÍDA


A MADEIRA ARRUINADA


VAI SER DE NOVO VENDIDA


E DE NOVO APROVEITADA!...




JÁ FUI UMA ÁRVORE VERDE!


JÁ DEI SOMBRA A NAMORADOS


SONHOS QUE O FOGO QUEIMOU


QUIMERAS QUE O TEMPO LEVOU


RECORDAÇÕES EM BOCADOS!...




"DA MÃO DE DEUS TUDO ACEITO


DO HOMEM NÃO É NATURAL"!




ARDE UM POUCO DO MEU PEITO


AO VER ARDER PORTUGAL!...

18 comentários:

Maria Soledade disse...

Este poema já publicado e perdido, renasce agora lembrando os fogos que continuam a assolar o nosso país! Até quando mãos criminosas irão continuar a atear o inferno das chamas? Até que desapareça o pouco verde que já existe e nada mais reste para arder?!!!

Fica a pergunta. A resposta tería que ser dada pelos responsáveis que continuam a permitir este flagelo sem que nada façam para o impedir!!!!

Ouvimos um anúncio na televisão oferecido a um povo que não é estúpido que diz o seguinte: Não lançe cigarros acesos, não deite foguetes, não faça fogueiras etc...Só é pena que tenham esquecido de dizer: NÃÃÃO A MÃOS CRIMINOSAS QUE ATEIAM FOGOS A TROCO DE INTERESSES....Enfim, é este o triste país que temos, onde me parece que afinal, o crime compensa!!!!!!

Beijos a todos voçês

Ana Martins disse...

Soledade,
este é um dos teus mais lindos poemas, gostei de reler!

Beijinhos,
Ana Martins

Laura disse...

Na verdade quando assisti talvez ao maior fogo daqui da terra, quando fui a Castelo Branco, fomos levar teatro às Escolas, nemt e digo como fiquei envergonhada com a serra toda toda queimada e o Povo que não morreru porque ficou ali naquele aglomerado de casinhas uma vila, só visto, só vendo o que faz a crueldade das mãos do homem, o homem cobarde que não pensa nas consequências dos seus actos...
A poesia já a tinha lido e gostei,e stá lindissima e merecia brilhar em quaisquer lábios numa canção...Beijinhos da laura..

Angel of Light disse...

Olá minha querida amiga!

Venho responder aqui ao teu comentário deixado no meu blog, apesar de ter respondido lá (é uma parte do que aqui escrevi). Não tenho esse hábito (responder no blog), mas achei melhor assim. Se tivesse o teu email, escrevia-te, mas não tenho.

Minha querida Soledade, antes de mais, muito obrigada pelas tuas palavras. É sempre bom partilhas verdadeiras, mesmo que elas sigam caminhos diferentes. Aliás, os caminhos são muitos, bem diferentes, porque nós, com o livre-arbítrio que temos aqui na Terra, temos a decisão de escolha nas nossas mãos. Agora o porto de chegada será igual para todos os que decidiram encarnar aqui na Terra,... mesmo seguindo caminhos bem distintos.

Falaste em espirístimo. O espiritismo não tem nada a ver com a ESPIRITUALIDADE. Não sou espírita e não tenho nada a ver com o espiritísmo que se baseia nos ensinamentos de Allan Kardec. Respeito quem o faz, acima de tudo, mas não vibra comigo. Sou sim espiritual. Se um dia fores a uma fnac (passo a publicidade), e quiseres, vês lá bem o que são livros sobre espiritualidade e livros sobre espiritísmo. Isto é só um exemplo. Não sei o que leste até agora de forma curiosa, por isso não posso comentar. Há tantos e tantos livros sobre estes assuntos no mercado... e com ideias bem diferentes. Está bem que todas as vertentes vão dar ao mesmo ponto, ou seja, acreditam que somos almas, seres de luz, seres divinos, seres espirituais, espíritos... ou outros nomes que queiramos dar, vivendo dentro de corpos humanos. Quem não acredite nisto, renega a sua própria essência. Mas está no pleno direito de o fazer. Só age de acordo com o seu grau de consciência e isso não pode ser condenado. Só compreendido e respeitado com muito Amor. No entanto, as práticas entre a espiritualidade e o espiritísmo (e qualquer outra vertente) são bem distintas. As minhas "práticas" são elaboradas por mim, pelo meu coração, são minha forma de Ser, são o meu trabalho diário, são a expressão da minha essência, são a minha vibração. Ninguém me diz para fazer desta ou daquela forma. Não teho rituais, nem coisas do género. Sou, simplemente Sendo. Sigo o coração, a minha Intuição. Faço o que sinto, nunca me esquecendo que os outros são iguais a mim, nunca esquecendo o perdão e a compaixão, a compreensão e o respeito por mim e pelos os outros que me rodeiam, aceitando tudo o que me venha parar às mãos com muito Amor, porque não passam de oportunidades de aprendizagem. Tal como tu fazes, e muito bem, eu vivo intensamente o HOJE, o AQUI E AGORA, porque o passado é história e o futuro um mistério.

Quanto à Luz que brilha dentro de nós, ela está lá... sempre esteve e sempre estará. Não a procuremos cá fora! Aliás, o ser humano vive uma vida inteira a procurar fora tudo aquilo que tem dentro de si. A nossa Luz até pode estar apagada, mas só nós temos o poder de decisão de acendê-la.

Força querida, muita força, porque toda esta vida é pura ilusão e só estás aqui em aprendizagem, em crescimento, em evoluição, ou melhor, a tua alma. Posso fazer-te uma pergunta? Acreditas que és uma alma?

Espero que não me interpretes mal. Fui igualmente sincera contigo. Se precisares de alguma coisa, sabes onde estou. Se quiseres, poderás sempre escrever-me via email.

Mais uma vez, muito obrigada pelo teu sentir deixado no meu blog.

Deixo-te beijinhos de Amor e Luz salpicados de Harmonia sobre o teu "peito que arde"!

Vieira Calado disse...

Pelas notícias, temos por muitos incêndios no Alentejo.

A mim ninguém me convence de que a maioria não seja fogo posto.

Bjs

Maria Soledade disse...

Laura, acredito sim. Dói-me a forma como vejo o nosso verde a ser destruído!! Não me venham com a história dos descuidos, embora possa haver um ou outro caso isolado, mas a maoiria dos fogos é sem dúvida propositado e, se bem te lembras, já se perderam muitas vidas à custa da crueldade do homem, homem que nem letra maiúscula merece!!É uma tremenda falta de respeito pelos Soldados da Paz que pagam muitas vezes com a vida essa crueldade que acaba por ficar impune!!!!!!!!!!!!!!!

Beijinhos...Muitos

Maria Soledade disse...

Obrigada Kida Ana.

Beijinhos

Maria Soledade disse...

Amiga Angel, este é um assunto demasiado delicado para ser tratado a nível de blog mas, de qualquer forma agradeço que o tenhas feito.

Eu disse-te que já tinha lido algumas coisas e foi exactamente Allan Kardec que, desculpa, não me convenceu!!!

Perguntas se eu acredito ser uma alma?Não sei!!!!Só sei que o exterior para mim não tem qualquer valor! Para mim uma pessoa pode ser muito bonita mas ter um interior completamente podre e, a meus olhos pelo menos, torna-se de imediato feia.

No entanto, também me interrogo muitas vezes para quê ter capacidade de perdão, amar incondicionalmente se a maior parte das vezes senão sempre,só recebo ingratidão como moeda de troca?! Será que vale a pena?? Tanto dar não acabará por se transformar apenas em burrice??? a minha experiência de vida tem-me dado tantos desgostos que sinceramente preferia ter nascido sob o signo do EGOÍSMO...

Muito havia a dizer mas, prefiro ficar apenas por aqui, porque me parece que tenho muito que aprender contigo...

Beijinhos...Muitos

Maria Soledade disse...

Amigo Vieira, já temos muitos sim ,o que é uma tristeza enorme!!

Kuanto a ser fogo posto, eu assino por baixo...

Muitos Beijinhos

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Acho que esse tipo de problema é mundial. Nós aqui no Brasil sofremos a mesma coisa na Amazônia. Nossa Mata Atlântica sofre com a desmatação. E quem sofre é o ecossistema e nós! Sabe, fiquei rindo com o Jota Cê dos seus comentários... Emprestar? Tá louca? Quer apanhar? ahahahahahaha.

Beijo imenso, poetisa linda.

Você é um amor!

Rebeca

-

Maria disse...

Soledade:
Lindo, triste, verdadeiro.
Beijinhos e parabéns pelo poema.

Laura disse...

Atã minha ninha, qual egoista qual carapuça, sejas como fores, o caminho está lá, pode mostrar dor, hoje, mas, felicidade amanhã... Cada um vai aprendendo como pode, sabe e quer, e cada um na sua forma é tão grande como qualque routro que possa ser mais evoluido na parte Cientifica...Ele está lá para todos...Um beijinho da laura.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Belo poema que me toca muito e que me revolta através da visão desta destruição com mãos culpadas.

Todo este verde a desaparecer !

Mas a Verdinha continua de pé e, só Deus sabe durante quanto tempo mas enquanto estiver cá, defenderá sempre a natureza e os bons sentimentos !

Beijinhos

Verdinha

Maria Soledade disse...

Ai Rebeca, que invejosinha!!!Também, era só um cadinho quenininho mesmo!!Mas, vá lá eu deixo todo inteirinho só mesmo pati...Também comé que podia né?Só se fosse a nado e quando chegasse já ía meia morta,enregelada e depois fazia o quê??NAAAAADA!!!Na, na vale a pena arricar...Podes tar 'ssegadinha!!

É lamentável que na Amazonia aconteça o mesmo!!
Um destes dias andamos paí todos entalados...GASP...GASP...GASP...Por favor um pouco de oxigénio!...É muito triste mas muito Real!!

Adoro-te Linda
Beijinhos ao casalinho

Maria Soledade disse...

Querida Maria:É uma verdade dolorosa pois um destes dias não teremos nem um pouco de verde! Apenas tudo estorricado e pela mão do homem!!!

Beijinhos Gandes minha Amiga

Maria Soledade disse...

Olha xopita, não discuto a parte científica porque nada percebo, logo não posso discutir...Procuro ser o melhor possivél e fazer o melhor que sei! Nunca me dei mal COMIGO MESMA por ser como sou embora espere vir a melhorar aínda mais, apesar, como disse, de por vezes me desencantar com o ser humano!!!

Muitos beijinhos pati

Maria Soledade disse...

Oh, Verdinha tu? nunquinha podes ser destruída!!Fazes muita falta assim...sempre VERDINHA!! E, por muito tempo...


Beijinhos Verdinhos

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Menina linda,

Quando leio suas palavras sinto "arder um pouco do meu peito" com tanto carinho. O importante nesse amor é a transparência dos dias felizes e reais. Os filhos são as letras que nascem todos os dia em nossos textos. E receber essa mulher linda, que é você, na nossa casa é uma honra.

Você é muito querida!

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-