Pensamento de um português suave:Penso logo desisto...

quinta-feira, 8 de julho de 2010

O REGRESSO DE D. THEDON


Apesar de enregelado

E bastante encorrilhado

Por tantos anos a fio

Enfiado no Rio Tedo

Eis que surge D.Thedon

O Cavaleiro sem medo!...


Devido a hipotermia

D.Thedon foi internado

Mas apenas por um dia!


No seu cavalo montado

Pirou-se do hospital

Correndo que nem vendaval

Ao encontro de Ardinga...


Ardinga(Laura),ao ver o cavaleiro...


Oh!Exclamou baralhada

Ao ver aquele barbudo!

Ai,isto é efeito da pinga

Ou será que é o entrudo?!


Pensou aínda...


Será carjaking a cavalo?!

Vai gamar-me o meu C5?

Se for amor não me ralo

De contrário, lá vai cinto...


Pôs os óculos aflita

Enquanto o coração palpita...


Oh, mas que regalo!

Era o seu cavaleiro!...


Mas...


A princesa de outrora

Achou seu amor foleiro

E correu dali p'ra fora...


Grita D.Thedon...


PRINCESA ARDINGA,PRINCESA ARDINGA...

Desculpe, não fique assustada

Na água gelada "ela" minga

Só precisa ser ajustada...


A "princesa" desconsolada

Com seu amor do passado

Vê que nem mesmo ajustada

Daria um bom resultado!...


Com mestria e com meiguice

A "princesa" lá lhe disse:

D.Thedon, o nosso tempo passou...

Teu lugar é no Rio Tedo

Meu Cavaleiro sem medo!...


D.Thedon acreditou

E a Laurinha...ACORDOU!!!!



Dedicado à xopita do "Résteas de Sol"...Tu mandas, eu obedeço! Mudei o post...

18 comentários:

Laura disse...

Linda história de um amor
que existiu num século passado
foi tal a galhardia dele
foi tal o amor e a paixão
que o rei matou a filha (eu)
e matou do D. Thedon o seu coração.

Sou eu que ando em busca
do meu cavaleiro amado
é meu aquele sonho
de sentir que ele se ia
defender a terra
que não era minha
mas foi minha morada no fim.

Foi por ele que meu pai me matou
para não ser o amor de alguém
que não era da minha raça
da minha crença
malditos sejam aqueles
que ousam por o amor de rastos
e pensam que mandam no coração...

Malditos para todo o sempre
quem não nos deixou viver
o amor na sua imensidão
e preferiu matar
a deixar-nos embalar
pela doçura do coração...

Creio na reencarnação
que todos os que se amaram
e não puderam viver esse amor
um dia iriam voltar e seus corações de novo
se voltariam a juntar!...

É pelo D. Thedon que espero
e seja ele cavaleiro ou não
apenas aguardo o seu chegar
e quando ele me olhar
eu saberei quem é
e não duvidarei
da minha fé!...

Querida soledade, foi o que saiu, e acho lindo e é no que creio... parolas ou D Thedon, venha o diabo e escolha..
Um xi e obrigada por tão lindos versos e belas palavras...v avisar os amigos...
Um xi da laura...

Ana Martins disse...

Boa noite amiguinha,
Está lindo Soledade, um sonho fantástico num poema com humor.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Osvaldo disse...

Soledade;

Melhor seria impossivel!...

Belo soneto adaptado às modernices que D. Thedon nunca imaginou mas que a sua doce Princesa sempre sonhou.

A nossa Nina bem merece que lhe seja dedicada literatura de fazer cantar as pedras da rua por onde passam as patas do cavalo do seu Rei.

Quem sabe, não seremos todos convidados em breve para as bodas reais desse amor de perdição?...

bjs, Soledade.
da Ana e Osvaldo

Laura disse...

Olaré e o Osvaldo aqui a fazer sua a minha Fé!...

É verdade, estão todos convidados para a boda virtaul que será um dia destes...virtualllll... Mas na realidade quem dera que o D. Thedon chegasse enfim e me mostrasse que ainda há amor, aquele amor em que creio, e pelo qual vivo...esperando não fechar os olhos sem viver este amor, ansiado, sonhado, desejado...

A festa será no Moinho das Poldras se a tia Rosa não se importar...e os convidados? um número restrito muito pequenino pois eu sei que há amor em todos eles..Osvaldo e Ana, mais uma vez obrigada por acreditardes em mim e obrigada pelo momento do nosso encontro tão delicioso e pelos passeios lindos onde me levastes com todo o amor!..

E agora, ala que se faz tarde, vou caminhar..Um xi a todos..Sol..aquele abraço da laura

Luís Coelho disse...

Versos de amor antigo com laivos de actualidade.
Coitados amar assim ....
.....estava a ver que não vinha o fim

Laura disse...

Luisssssssssssssssssss!...
Que coitados...pelo menos amaram-se com paixão, ternura, desejo, ah quão belo deve ter sido o nosso amor... espero que agora com a nossa idade o meu pai nem se lembre de fazer outra igual...vá lá...

É romântico, é belo o amor quando sai das entranhas da alma...Um xi da laura

Laura disse...

Meu senhor
como tenho saudade
de reviver o nosso amor
passado nas margens do Tedo
em constante aconchego.

Como lamento
não saber que nas sombras
havia traidores
que ceifaram nossas vidas
e assim morreram nossos amores.

Que um dia possamos voltar
a este mundo
e nos possamos encontrar
e de novo
o nosso amor, reatar

Menina sol, isto nem é nada. Acabei de escrever um poema lindissimo mas vou trabalhá-lo para que o Moa o leia em Tabuaço...tem de ser lido nas margens do Tedo, ah, se pudesse iria vestida tal e qual uma princesa daquela época...mas que delicia...ela devia ser alta ehhh e não baixota, eu mais depressa me vestia como a noiva do Shreck...
Mas que graças ao teu post saiu coisa de jeito lá isso sim..e sabes que mais? chorei a escrever..é só, chorei que me fartei ehhhhhhh, ao menos limpou alma limpou tudo..beijinhos. laura

Kim disse...

Parabéns Sol!
A tua poesia está "impec".
Foi muito bem adaptada à literatura moderna. Essa miúda de "Braga" é uma aglutinadora de corações.
Sou eu, é o Osvaldo, é o Moa, é o António, é o Leo e agora desde que apareceu esse D.Thedon, a nossa vida não foi mais a mesma. Mas como já estamos habituados a sofrer, assim continuaremos até à consumação dos séculos.
Beijinho

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Querida Soledade,

Que grande imaginação a tua !
Diverti-me imenso e imaginei a reacção do cavaleiro às modernices de agora !

O Kim só falou da aglutinadora de corações masculinos. E nós, as mulheres, não ficamos também encantadas ? Será que tem um contrato com uma boa bruxa que lhe dá pozinho de perlimpimpim para nos seduzir ? Que importa ? a sedução resulta num admirável amizade pouco comum nos nossos tempos.
Minha querida Soledade, muitos parabens para o teu poema "histórico". Quando te juntares ao GT, vai ser uma festa !

Beijocas
Verdinha

Maria Soledade disse...

Meus Queridos Amigos,eu é que me diverti à brava a pensar no reencontro do D.Thedon com a nossa Laurinha:)...

Apesar do grande amor que os "uniu" no passado não estava a ver a nossa "princesa" a romancear com um barbudo a cavalo...mal por mal, um careca de Mercedes, ahahahah...a Laura mata-me...

Gosto de voçês todos até dizer...CHEGA!!

Verdinha, quem sabe um dia não nos encontraremos...para já a minha vida está muito complicada e sinceramente às vezes surpreendo-me a mim mesma, por aínda ser capaz de brincar...como antigamente,lembras-te?!Bom,mas como todos voçês dizem a nossa Laura é uma aglutinadora de corações.Porque será?!!

Apenas porque...Merece Muito!!!

Só fiquei triste por ela chorar, Chuiifff...a intenção era fazê-la rir...

Beijinhos a todos...Muitoooosss

MUUUUUUUAAAAAAAHHHHH**************

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Minha querida Soledade,

Surpreendes-te a ti mesmo por ainda ser capaz de brincar e a mim , então ?
A Laurinha é uma aglutinadora de corações e tu, acho que ninguém me vai contradizer, és uma aglutinadora de admiradores pela maneira como lutas contra todas as intempéries e com boa disposição ao pé dos outros ! Não quer dizer que não choras quando estás só e mesmo com os outros, tens todo este direito!
Nunca vou deixar de te exprimir toda a admiração que sinto por ti, por esta pikena mulher que luta com todas as suas forças e que chegará ao destino mesmo se o caminho será comprido !

é assim que te imagino...

Retomando as palavras duma amiga querida, mando muitos
MUUUUUUUAAAAAAAHHHHH**************

Verdinha

Maria disse...

Querida Sol
Não calculas o que ri. Tu és do outro mundo, mulher. O poema é um achado. A facilidade com que em versos dizes verdades é assombrosa.
Com estás? Pelo menos brincas, o que é bom.
Beijinho
Maria

Mariazita disse...

Olá, Sol
Venho agradecer a visita a um dos meus blogs, e conhecer o teu espaço, e o que verifico? Que no Jardim, apesar das Urtigas, reina a boa disposição. Exactamente como eu gosto...

A pobre Ardínia, pelos vistos, é que não achou graça nenhuma ao seu "actual" Thedon.
Sei que é brincadeira, e muito bem urdida, diga-se de passagem; mas na vida real quantas vezes acontece algo semelhante?!
Guardamos na lembrança uma "imagem" fabulosa e passados muitos anos, esquecendo-nos de fazer contas ao tempo que passou...ficamos chocados com a triste realidade!
Mas isso agora não vem ao caso. Nada de meter p'raqui assuntos que possam toldar este alegre ambiente.

Obrigada pelas palavras (lindas!) que me deixaste.
Voltarei a visitar-te. Pena que não tenhas lista de seguidores... era mais fácil não te perder o rumo...

Bom fim de semana. Beijinhos

Daniel Costa disse...

Maria da Soledade

Espectacular, texto e toada. Brios e galhardia mostrou o cavaleiro!
O poema protagonizou mais uma bela postagem das tuas.
Beijos
Daniel

Espaço do João disse...

Minha querida SENHORA.
Perdão pela invasão de tão insigne espaço.
Passando por entre amigos, intrometi-me. Se por acaso houver inconveniência, por favor apague o comentário.
Adorei o poema. Não é poeta quem quer , mas sim quem sente que a poesia corre nas veias.
Tenha um bom fim de semana e que a veia poética nunca deixe de verter sábias palavras.

Estrela d'Alva disse...

Soledade,

Tocaste num assunto que eu sou completamente apaixonada: História, e tu sabes disso! hehehe

Quanto ao D Thedon da nossa "princesa" Laurinha, vi-me na liberdade de fugir um pouco à lenda e imaginei-o como o "nosso" D. Sebastião que voltará numa noite de nevoeiro cavalgando no seu cavalo branco! Acho que sendo ele bastante jovem, tornar-se-há no amor tão merecido da nossa "princesa".

Enfim... muitas mais histórias haviam para contar dentro da magnífica e encantadora História a que todos deveriam dar mais ouvidos!

Para ti, deixo um gigante beijinho,
O teu bebé bom!

P.S - Terás uma surpresa... =)

Maria Soledade disse...

Oh minha querida Estrelinha, tu por aqui?!!!!Que BOM!!!

Pois, já sei...História,né?

Eu resolvi brincar com a lenda do D.Thedon já que a "princesa"era a nossa Laura, eheheheheheh...

Vá lá, agora diz-me qual é a surpresa,senão tenho um colapso de...curiosidade...DIIIIIIZZZZZZ...


Beijinhos ENORMEEEEEEEESSSSSSSSSSS

Meu Bébé BOM que eu julgava ter-nos abandonado, CHUIFFFF....

MUUUUUUUUAAAAAAAAAHHHHHHHHH********

Andre Moa disse...

Mas que belas raparigas
no belo Jardim de urtigas
a carpir e a sonhar
a recontar a história
lenda de triste memória
de faca e alguidar.
E a Laura, tão prazenteira
já esteve na salgadeira
a rir, a rir suas mágoas
lá em São Pedro das Águias
na sarcófago de Adringa
a suspirar por Thedon
que por milagre e por dom
deu nome a uma boa pinga.

Abreijos, querida Soledade, mulher linda, de rebuscadaa beleza e profundidade, manifestação de inigualável simplicidade.
André Moa