Pensamento de um português suave:Penso logo desisto...

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Nunca é Tarde Demais...


Fevereiro.Estávamos em Fevereiro,mês frio sem sol, mês onde por ironia do destino cabe o meu aniversário.

Estavamos lá, as duas, com os corações em sintonia, a sofrer, a passar horas, fazer exames, ouvir sentenças...

Abril,Maio,voltamos sempre a estar as duas.Era como se a chuva invadisse minha alma e levasse um pedaço de mim!...
Mas havia a luta, a luta que só havia de sumir, no dia em que a luz sumisse através das folhas sêcas...
Acabava por sorrir,tu também sorrias,mas hoje creio que o fazias por mim, porque a alma tería mais vontade de chorar...

Seguiram-se as idas e voltas, os passeios sempre iguais, o destino sempre o mesmo...o hospital. E tu, tu sempre ao meu lado colhendo esperas, folheando revistas,vendo rostos doentes,cansados,respirando um ar nada feliz mas tu, tu sempre presente e a sorrir...
Nunca transpareceste desânimo, nunca te ouvi uma queixa dessa rotina que desgasta,cansa, incentiva à derrota...

Não, não sei como te agradecer tanta entrega,nunca o fiz, nunca irei conseguir fazê-lo até porque não consigo encontrar um preço justo para tal dádiva.Só consigo escrever deixando-te o meu muito,muito obrigada por essas idas e voltas sempre tão iguais...

Adoro-te Mana

Nunca é tarde demais...

2 comentários:

maria paula disse...

Amor é estar presente nos bons e maus momentos, É gostarmos uns dos outros, em silêncio. É teres um sobrinho a viver bem perto de ti, ainda que mal o vejas. É saberes que ele gosta muito dos Padrinhos, à maneira dele,sempre em silêncio.
É assim a nossa forma de vida, são estes os valores que nos deram.
Não importam os bens materiais, mas, SIM OS AFECTOS.
Beijinhos

Maria Soledade disse...

Palavras para quê?Ir-te-ía plagiar
com toda a certeza.

Abençoados os VALORES que nos souberam tão bem transmitir.

Que se lixem os bens materiais, o importante é o verdadeiro amor que nutrimos uns pelos outros.

Vês?Acabei mesmo por plagiar-te:-)

Beijinhos:-)*****